AS SEITAS E A PLANTAÇÃO DE IGREJAS

Certa vez um crente recém-convertido me ligou, fazendo perguntas que nunca havia feito. Em meio às perguntas ele disse que certa pessoa havia falando para ele aqueles assuntos, e ele queria saber se era verdade... por fim, descobri que ele havia sido alvo de adeptos de uma seita. O dano causado em um novo crente geralmente é profundo, e se arrasta por algum tempo, mesmo tomando os devidos cuidados apologéticos. Além disso, não é muito raro você encontrar nas fileiras Adventistas, Espíritas, Mórmons ou das Testemunhas de Jeová, quem já foi evangélico.


A IGREJA de Cristo é uma agencia missionária (I Pe 2.9,10), e como tal, ela deve sempre glorificar a Deus na comunicação do Evangelho de Cristo a todos os perdidos. Nessa empreitada, a igreja se depara com desafios e oposição. Entre esses, podemos apontar as seitas. Todo grupo religioso que não confessa os aspectos essenciais da fé cristã é uma seita, compondo assim também, um campo missionário para o plantador de igreja.


Em quase todos os lugares do Brasil, encontramos algum movimento sectário. As seitas apresentam dois tipos de desafios. 1. Suas investidas contra novos crentes, ou crentes despreparados. 2. Os adeptos das seitas também precisam de Cristo.

Trabalhemos brevemente esses dois aspectos.


A) Na medida que plantar a igreja, ensine as doutrinas cristãs de maneira que os crentes saibam o que a Bíblia diz, não apenas o manual doutrinário, ou o teólogo. As referencias teológicas da história eclesiástica são importantes, porém, não compõem regra de fé, e por fim, para a maioria dos crentes novos, e no debate com as seitas, tais autoridades referenciais não logram êxito. Nossos crentes precisam saber os fundamentos da fé com a Bíblia na mão (I Pe 3.15,16). Uma igreja assim plantada desde seu início será de fato um exército bíblico. Algumas perguntas são estimulantes para atingir esse objetivo. Trabalhe com os novos crentes para que possam responder:


- Em que você crê? Essa pergunta ajudará o novo convertido a atingir a definição de suas crenças.

- Por que você crê nisso? Agora o crente estará em busca das bases de sua fé, isto é, a base bíblica.

- Como você crê? Aqui ele vasculhará a disposição do coração, o envolvimento pessoal dele com a crença.

- Para que você crê? A finalidade da crença em relação a Deus, a vida, ao próximo e à eternidade.


Nessa perspectiva, crentes novos podem ser preparados indiretamente para defender sua fé diante das investidas das seitas (Cl 2.8,9; Jd 3,4). Na mesma medida que eles encontram uma nova cosmovisão para sua existência, estarão aptos para defendê-la.


B) Os adeptos das seitas não devem ser desconsiderados em uma plantação de igreja, eles são vidas que necessitam de Jesus Cristo (Mt 11.28-30). Na plantação de igreja não podemos escolher os que Deus nos enviará – por aqui já estamos qualificados ou não, visto que Jesus disse “venham todos”, seria auto-excludente para um pregador do evangelho não ser tão abrangente quanto o dono da Igreja! Já é prova clara que uma pessoa não é plantador de igreja, se ele seleciona seus ouvintes (Rm 1.14). Pessoas com problemas emocionais, vícios, pecados crassos, pobres e ricos, e no engano doutrinário das seitas, serão atraída pelo Espírito para serem pastoreadas por nós. Os adeptos das seitas demandam um tipo de evangelização direcionada, ou apologética. Cornelius Van Til define apologética como “a vindicação (defesa) da filosofia de vida cristã em contraste com as várias formas de filosofia de vida não cristã.” (Apologética Cristã, p. 19).


Se você disser a um Espírita, se ele crê em Jesus e o aceita, obviamente que ele dirá que já crê e o aceita! O ponto essencial é o seguinte: em qual Cristo ele crê (II Co 11.4)? Por isso, é inevitável que a evangelização de adeptos de seitas é de caráter doutrinário, para depois voltar para o experimental. No entanto, antes mesmo de laborar em temas doutrinários, você precisa atingir um aspecto essencial para abrir a muralha psicológica. Você sabe como pensa um adepto de uma seita?


- Na maioria dos casos, as seitas convenceram seus seguidores que a instituição que eles representam, ou aderiram, é a única igreja verdadeira, e as demais são o engano de Satanás. Sair dessa religião é perder a salvação e ser eternamente condenado por Deus. Soma-se a isso, que tal pessoa desligada da tal corporação, perderá seus amigos e estará sob o domínio do diabo.


Quanto psicologicamente você se fecharia a qualquer possibilidade de ver sua religião como um erro, se assim pensasse? Se coloque no lugar dele... A exclusividade que os cristãos reservam a Jesus Cristo em seus corações, os adeptos das seitas reservam à sua religião! Entendeu? Desta forma, o que você deve fazer é demonstrar como os líderes sectários, os pretensos profetas, ou restauradores da verdade da religião em mira, eram falhos, cometeram abusos proféticos, interpretações das mais absurdas e abusivas. Esse é um passo inicial e necessário na evangelização de adeptos de seitas, e é por esse caminho que o debate doutrinário encontra melhor êxito.


“Se tu deixares de livrar os que estão sendo levados para a morte, e aos que estão sendo levados para a matança; Se disseres: Eis que não o sabemos; porventura não o considerará aquele que pondera os corações? Não o saberá aquele que atenta para a tua alma? Não dará ele ao homem conforme a sua obra?” Provérbios 24:11,12


Evangelista Luciano Sena Pereira

Igreja Presbiteriana Verdade e Vida – Garça-SP

Entre em contato conosco!

Av. das Nações Unidas, 6151 - Sala JMP

Alto de Pinheiros – São Paulo – SP – CEP 05477-000

Telefones.: 11 3093-2858 / 97443-6325

CNPJ 10.755.150/0001-69

© Junta Missionária de Pinheiros 2020. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Listo Estúdio Design